Normalização no Mercosul é tema de reunião do CSM-20, com participação do PNCQ


O Dr. Luiz Fernando Barcelos, consultor de qualidade do PNCQ, integrou a equipe que participou em outubro de 2010 da 19ª reunião do Comitê Setorial Mercosul ??? Análises Clínicas e Diagnóstico in Vitro, que tem a SBAC como mantenedora desde sua criação, em 1999. A segunda reunião do comitê no ano passado aconteceu em Buenos Aires, Argentina, e tratou, entre outros assuntos, do processo de normalização e da padronização de procedimentos entre os países do Mercosul. Barcelos, que é secretário técnico do CSM-20, explica que já foram aprovadas mais de 23 normas na área de laboratório e que a participação ativa do PNCQ no comitê contribui para a divulgação do Programa Nacional de Controle de Qualidade em nível continental.
 


Qual a importância do Comitê Setorial Mercosul de Análises Clínicas - CSM20?
 
A SBAC sempre preocupada com a qualificação técnica das Análises Clínicas solicitou, em fevereiro de 1999, a AMN ??? Asociación Mercosur de Normalización, a criação do Comitê Setorial Mercosul ??? Análises Clinicas e Diagnóstico in Vitro. Em maio de 1999 na reunião em Montevidéu, no Uruguai, foi criado o CSM-20 e designada a SBAC como mantenedora. A partir desta data este comitê tem se reunido duas vezes ao ano, de forma rotativa entre os países, e hoje pelo seu trabalho é considerado um dos comitês mais produtivos e respeitados do Mercosul. Funciona integrado ao CB 36, que é o comitê brasileiro, também mantido pela SBAC.
 
Entre as normas discutidas, existe alguma relacionada ao trabalho do PNCQ?
 
Todo o processo de normalização é importante pois é fundamental para a melhora da qualificação laboratorial, objetivo principal do PNCQ, assim como a padronização de procedimentos entre os países do Mercosul. As inúmeras normas já vigentes e outras em estudo contribuem de forma significativa ao trabalho do PNCQ pela contribuição técnica que trazem.
 
O Controle de Qualidade está entre os assuntos/normas a serem discutido(a)s futuramente?
 
Já existem normas aprovadas sobre Programas de avaliação externa da qualidade constituídas de duas partes. Parte 1: Guia para o planejamento e implementação e Parte 2: Requisitos técnicos para a acreditação de provedores. O CSM20 também já aprovou normas sobre a conservação da cadeia fria dos reagentes, critérios para a seleção de fornecedores de equipamentos, verificação da calibração de fotômetros e espectrofotômetros, requisitos para a elaboração de laudos de exames, formulários de solicitação de exames, preparação dos pacientes, critérios para rejeição de amostras biológicas entre outras. Além do mais, estão em estudo vários documentos referentes a coleta sendo que a norma sobre a coleta de espécimes diagnósticos sanguíneos tem a sua aprovação prevista para março de 2011. Hoje já temos mais de 23 normas aprovadas na área de laboratório.
 
O senhor acredita que a coordenação da SBAC abre caminho para que outros países participantes conheçam o trabalho do PNCQ?
 
Sem dúvida. Há muitos anos que o PNCQ tem representação atuante no CSM20 através do Coordenador Dr. Abol e dos assessores Dr. Mateus e Dr. Nadilson sendo participante ativo nos trabalhos do comitê.
 
Existe impacto para o trabalho do PNCQ a partir dos resultados obtidos pelo CSM20?
 
Estas reuniões oportunizam a divulgação do PNCQ juntos aos países membros do Mercosul.



Published: 4/10/2015

Inscreva-se





Área Restringida