Exame de sangue identifica células cancerígenas


Uma nova versão de um dispositivo pode detectar células cancerígenas únicas em uma amostra de sangue, auxiliando médicos na rápida identificação de tumor em metástase. O dispositivo microfluidificado é composto de nanotubos de carbono, que são cilindros ocos e pequenos cujas paredes são reticuladas de átomos de carbono que coletam células cancerígenas oito vezes melhor do que a versão original. Cientistas do Massachusetts General Hospital, nos Estados Unidos, em colaboração com engenheiros do Massachusetts Institute of Technology ??? MIT - criaram uma versão refinada do dispositivo captador de células. Eles desenvolveram o uso de nanotubos de carbono micropadronizados contidos e canais microfluidificados para capturar mecanicamente e/ou quimicamente partículas variando acima de três ordens de magnitude em tamanho.
As CTCs (células cancerígenas circulantes), que se despenderam do tumor original são normalmente mais difíceis de se detectar porque existem pouquíssimos exemplares delas, geralmente só algumas células por mL de uma amostra de sangue, o que normalmente contém bilhões de células sanguíneas normais.  Ao detectar essas células os médicos podem determinar quando houve metástase de um câncer. Os cientistas estão agora trabalhando no dispositivo para diagnóstico de HIV. O dispositivo original para detecção de células cancerígenas já está sendo testado em vários hospitais e deve ser comercializado dentro de alguns anos. As informações foram publicadas mo periódico Small em março de 2011, de acordo com o site LabMedica.


Publicado em: 10/4/2015

Inscreva-se





ÁREA RESTRITA