Pacientes vacinados contra H1N1 podem ter resultado falso positivo para Anti-HIV


O alerta continua valendo: pessoas que tomaram a vacina contra o vírus H1N1 podem ter resultado positivo para Anti-HIV mesmo sem ter o vírus, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA. "Os resultados falso-positivos para HIV podem ocorrer até 120 dias após a pessoa ter se vacinado contra a gripe", explicou em maio a biologista do CRT (Centro de Referência e Treinamento em DST/Aids), Márcia Santos. O problema foi detectado em 2010, quando a Agência divulgou que poderiam ser obtidos resultados falsopositivos em testes imunoenzimáticos para detecção de anticorpos contra o vírus da Imunodeficiência Humana 1 (HIV 1), o vírus da Hepatite C e, especialmente, HTLV-I, devido à produção de IgM em resposta à vacina contra Influenza A(H1N1). "As vacinas melhoraram muito, mas a hipótese de reação cruzada não pode ser descartada", comentou Márcia Santos.

Este problema de reação cruzada é incomum, mas pode acontecer porque, com a produção industrial em ritmo acelerado da vacina contra o vírus H1N1, se a quantidade de adjuvantes – componentes que potencializam a ação da vacina – for elevada, a resposta imunológica pode ter uma reatividade cruzada. A Dra. Andrea Piazza, Assessora Científica do PNCQ e Consultora em Sistema de Gestão da Qualidade, comenta: "Devido à estratégia nacional de imunização contra o vírus em resposta à situação de pandemia, a Nota Técnica 128/2010 do Ministério da Saúde esclarecia que as vacinas foram produzidas de forma acelerada e não haviam dados disponíveis sobre todos os efeitos adversos. E orientava que os profissionais de saúde responsáveis pelo diagnóstico sorológico do HIV-1 informassem aos pacientes que receberam a vacina sobre a possibilidade de ocorrência de resultados falso-positivos. A RDC 302:2005 determina no requisito 6.1.4 que o cadastro do paciente deve incluir, quando necessário, informações adicionais – como observação clínica, dentre outros de relevância. Por este motivo, é importante orientar os colaboradores da recepção do seu laboratório a perguntar aos pacientes que irão realizar exame Anti-HIV, sobre vacinação prévia contra o H1N1, no ato de atendimento", acrescenta Andrea.

Os resultados falso-positivos para HIV podem ocorrer até 120 dias após a pessoa ter se vacinado contra a gripe.

Fonte: agenciaaids.com.br

Acesse aqui o Qualinews (pdf)



Publicado em: 16/7/2016

Inscreva-se





ÁREA RESTRITA