Embrapa abrigará coleções de microrganismos no Centro de Recursos Biológicos, em Brasília


Representantes do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) visitaram as instalações do novo Centro de Recursos Biológicos (CRB) da Embrapa, na capital federal. O novo espaço vai abrigar as cinco coleções de microrganismos mantidas pela Unidade, sendo duas de fungos, uma de bactérias, uma de vírus e uma de cogumelos comestíveis e medicinais.


Os CRBs são centros provedores de serviços e repositórios de células vivas, genomas e informação associada para investigação científica; aplicações comerciais e fins de regulamentação e segurança. O objetivo é disponibilizar material biológico autenticado para a comunidade científica e indústria.


A unidade serve para preservar e fornecer material biológico e informação associada para pesquisa e desenvolvimento científico, nas áreas de agricultura, saúde e meio ambiente e para aplicações industriais; pesquisar material biológico (morfologia, fisiologia, genética, preservação etc.); conservar a biodiversidade; promover treinamento e atuar como centro de informação para a formulação de políticas e para o público em geral.


“A experiência, pioneirismo e qualidade da nova estrutura devem ser replicados para outras instituições brasileiras como modelo”, afirma o coordenador do Programa de Bioengenharia do Inmetro, José Maria Granjeiro.


 


Coleções microbianas da Embrapa


A Embrapa investe na formação de coleções de microrganismos (fungos, bactérias e vírus) desde a sua criação em 1973. Hoje, essas coleções estão distribuídas por todo o território nacional em diversas unidades de pesquisa da Empresa e preservam microrganismos de funcionalidades diversas, incluindo espécies relacionadas ao controle biológico de pragas, fertilidade do solo, de interesse industrial e causadores de doenças em animais e vegetais, entre outras.


As coleções microbianas são classificadas em três grupos distintos: os Centros de Recursos Biológicos (CRBs), institucionais e de trabalho.


Os CRBs têm como função principal: preservar e fornecer recursos biológicos (com qualidade assegurada) para P&D (pesquisa e desenvolvimento) e aplicações nos setores científicos, industriais, de agronegócios, ambiente e saúde; desenvolver P&D sobre os recursos biológicos mantidos e conservar a biodiversidade. Mas, para se tornar um CRB, a coleção tem que atender às normas de acreditação do Inmetro e dos demais órgãos.


 Fonte: LabNetwork com informações do Portal Brasil



Publicado em: 10/4/2015

Inscreva-se





ÁREA RESTRITA