A nova Gestão da SBAC


Doutor Jerolino Aquino assumiu a Presidência da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC) no dia 29 de novembro do ano passado, após ter acumulado cargos de Secretário e Vicepresidente, este na última gestão. Com brilho nos olhos, o atual Presidente promete trabalhar duro para apresentar realizações de vinte anos nos próximos dois anos. São muitos os desafios, mas ele não descansa nunca, prova de tantas conquistas que não o deixa mentir.


Dr. Jerolino é mato-grossense, se formou em Farmácia na Universidade Federal de Goiás, em Goiânia (GO), e, logo após concluir o curso, regressou ao seu Estado para montar o próprio laboratório. Recém-formado, também começou a lecionar na UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso) vindo a se aposentar após 35 anos como professor titular de parasitologia médica na Faculdade de Ciências Médicas.

QualiNews: Como começou a sua relação com a SBAC?

Jerolino Aquino: No final de 1968, recebi uma carta da SBAC para me associar, com muita alegria me tornei sócio de número 280 e daí em diante, venho participando de quase todas as atividades oferecidas pela Sociedade. Em 1980, fui eleito em Mato Grosso, Presidente da Associação Farmacêutica, onde buscamos congregar a classe e definimos realizar a primeira Jornada de Análises Clínicas do estado, foi um sucesso, com 450 inscritos tivemos o apoio da SBAC no fornecimento de valorosos professores que contribuíram sobremaneira com o sucesso do evento. Daí, tivemos o nosso nome lembrado para assumir a Delegacia do Estado, aceitamos e partimos para a luta. Procuramos satisfazer as reais necessidades da Sociedade, ou seja, promover cursos de aperfeiçoamento, chegando a realizar em um único ano seis atividades. Foi quando surgiu a ideia de realizar o 1º Congresso Regional do Centro Oeste onde tivemos o apoio da Regional de Goiás, com mais de 800 participantes. Em 2006, realizamos o 4º Congresso em parceria com
CRF-MT, 1.405 inscritos, foi quando recebi o convite para ser Secretário na chapa do Dr. Ulisses Tuma e posteriormente como Vice na chapa do Dr. Irineu Grinberg. E, em 2014, sendo eleito Presidente por aclamação no 41º Congresso Brasileiro de Análises Clínicas, realizado em Porto Alegre / RS.

QN: O que podemos esperar da SBAC para os dois próximos anos?
Jerolino: Para o início da Gestão 2015/2016, elaboramos um pré-planejamento estratégico, definindo, missão, visão e valores da SBAC; apresentei para os diretores da SBAC e para todos os presidentes de regionais e delegacias, onde recebemos contribuições que estão sendo incrementadas no planejamento. Ao colocar em prática, desejamos que a instituição seja benchmarking em Análises Clínicas.

Vamos colocar foco na missão da SBAC, que é justamente de educar. A Sociedade tem que fomentar o conhecimento, ela tem que estar constantemente ofertando para os profissionais das análises clínicas o que há de melhor no mercado, priorizando a Educação Continuada, estimulando a realização de congressos regionais, dando uma especial atenção ao Sistema Nacional de Acreditação (DICQ), promovendo a capacitação e o realinhamento dos Auditores, ações essas que estarão sendo incrementadas no 42º Congresso Brasileiro de Análises Clínicas.

Continuaremos a luta pela sobrevivência dos pequenos e médios laboratórios, ações essas já herdadas da gestão passada e compartilhadas com a SBPC, Sindicatos, Departamento de Laboratórios da CNS e demais entidades representativas. Entendemos que todas as ações deverão ser realizadas com muita objetividade e temos muita esperança no Fórum que realizaremos durante o nosso Congresso no Rio, com a convicção de que – devido ao elevado número de proprietários de laboratórios confirmados – será um grande marco para todos.

QN: Em seu discurso de posse, o senhor enfatizou os termos “educação e informação”. Como será o investimento da SBAC nesta área?
Jerolino: Já antecipamos que o CPG (Centro de Pós-Graduação) irá voltar, de uma maneira juridicamente correta, porque valorizamos a busca pelo conhecimento. A nossa Vice-presidente Dra. Elizabeth Menezes profissional altamente qualificada, está responsável por todas as atividades científicas da SBAC. A nossa revista [Revista Brasileira de Análises Clínicas, RBAC] estará totalmente regularizada até junho. Entendo como muito salutar a nossa produção virtual, que virá acrescentar e contribuir na formação de conhecimento; para tanto já criamos o nosso aplicativo, que tem por objetivo facilitar consultas, indagações, instruções e interação junto à SBAC; Outra mudança é o novo site, agora desenhado também para tablets e smartphones, que além de facilitar a navegação através de qualquer aparelho móvel, irá proporcionar inovação no acesso à atual plataforma de ensino a distância, aumentando as comunicações, trocas e atualizações inerentes às Análises Clínicas.
Eu tenho um sonho, que é ver essa sociedade presente em todos os acontecimentos intelectuais, culturais e de representatividade, tanto nacional como internacionalmente, uma vez que nós passamos, mas a Sociedade fica.

QN: Quais são as principais carências atuais? Como pretende solucioná-las?
Jerolino: A SBAC não medirá esforços no sentido de investir no Ser Humano, nos reais detentores do conhecimento e com isso equilibrar as nossas carências, sabendo que existem variáveis que afetam muitos dos nossos associados no contexto empresarial uma vez que o mercado brasileiro exige das empresas que tenham, além do conhecimento, competência e competitividade para a sua sobrevivência.

QN: Como será a relação com as sociedades parceiras?
Jerolino: Será de entendimento, harmonia, respeito e união para que possamos juntos resolver os problemas que são comuns para todos.



Publicado em: 14/7/2015

Inscreva-se





ÁREA RESTRITA